Tweet about this on Twitter Pin on Pinterest Share on Facebook

Filho recém-nascido morre no hospital, mas os pais logo recebem um milagre

Josh e Katie Butler sempre sonharam ter uma grande família. E quando digo grande, quero dizer grande mesmo!

Katie uma vez leu que Josh queria ter 13 filhos.

O casal finalmente decidiu que iria tentar adotar duas crianças.

Mas eles não tinham idéia de que o destino tinha outros planos para eles…

Quando Katie e Josh Butler descobriram que eles estavam esperando um bebê, ficaram extasiados. Eles decidiram que seu primeiro filho se chamaria Dewey e tinham tudo preparado para receber a nova chegada na família.

Mas apenas 20 semanas após a gravidez, as coisas deram uma virada assustadora.

“Em janeiro de 2015, numa consulta, eles nos disseram que havia o pescoço do bebê parecia mais largo do que o normal, e que ele tinha também os pés virados para dentro”, contou Katie ao The Advertiser.

“Eram indicativos que problemas geéticos.”

Tanto Josh quanto Katie ficaram com um nó no estômago ao ouvir as terríveis notícias.

“Eles disseram que o ultrassom não era capaz de dar mais detalhes e que era capaz de termos um bebê pequeno. No entanto, conforme Dewey foi crescendo, as coisas foram ficando mais sérias.”

Após 39 semanas, o médico foi forçado a realizar uma cesariana de emergência. Katie conseguiu segurar Dewey por alguns segundos antes dele ser levado para a unidade neonatal do hospital para cuidados intensivos.

Os médicos disseram a Katie e Josh que seu filho nascera com os pés invertidos e o pescoço alado, como eles haviam suspeitado. Mas a situação não parecia tão ruim como eles pensaram que seria.

“Nas primeiras duas semanas, tudo o que conseguiram diagnosticar foi diabetes. Mas em seguida descobriram que os cromossomos 6 e 10 tinham se partido e deslocado, mas não de uma maneira uniforme. Basicamente, ele tinha algumas informações genéticas em dobro, e outras faltando”, explicou Katie.

Infelizmente, quando Dewey voltou ao hospital para um check-up de rotina, tudo piorou. Dewey foi levado às pressas para uma cirurgia cardíaca e infelizmente faleceu apenas com 4 meses de idade.

Katie e Josh foram completamente esmagados pelo sofrimento.

Passaram-se dias e meses, mas Katie continuava paralisada pelo acontecido. Ela não conseguia entender como perdera seu filho. E ela tinha um enorme buraco em seu coração.

Mas o destino estava prestes a mudar suas vidas novamente, desta vez para melhor.

“Enquanto estávamos no hospital, nós tentamos ser bondosos com todos”, explica Katie.

“Como fomos desencorajados ter filhos por meios naturais (porque a condição de Dewey era genética), conversamos com enfermeiras sobre o processo de adoção. Em novembro, numa quarta-feira, eu tive uma conversa com Deus, chorando, e disse  que eu precisava de outro bebê. Nós tínhamos tanto amor e queríamos tanto dar para Dewey e agora ele estava no paraíso… Eu precisava de mais filhos para amar”, explica Katie.

Havia um bebê chamado Braxtel, que nasceu no hospital na mesma ala que Dewey. Mas Braxtel nunca chegou a sair do hospital. Ele tinha problemas respiratórios graves, mas estava no caminho da recuperação.

Havia apenas um problema: Braxtel não tinha casa ou pais.

Uma das enfermeiras que conhecia Katie imediatamente pensou nela quando a situação de Braxtel ficava mais urgente.

Eles perguntaram a Katie e Josh se eles estavam interessados ​​em adoção e o casal decidiu se encontrar com Braxtel alguns dias depois.

“Assim como Dewey, Brax estava num respirador e tinha traqueostomia. Os médicos nos explicaram tudo e nós tivemos certeza de que daríamos conta. Com Dewey, não havia chance de ele melhorar, mas era diferente com Braxtel. Era uma situação otimista,” relembra Katie.

Os pais biológicos de Brax não podiam cuidar dele, não podiam pagar suas despesas médicas.

“Sua mãe verdadeira decidiu deixá-lo para adoção porque reconheceu que não poderia dar o melhor para ele”, diz Katie.

“E essa é uma decisão difícil. Mas eu estou muito agradecida por ela. Assim, podemos amá-lo e cuidar dele”.

Em fevereiro de 2016, Katie e Josh levaram seu bebê para casa. Não foi o que eles imaginaram no começo, mas eles estavam mais que agradecidos por Brax e pela forma como ele entrou em suas vidas.

“Emocionante”, diz Katie.

“Os nossos momentos bons são realmente ótimos, mas às vezes ficamos tristes. Eu choro. Começo então a cantar e rezar para focar-me na história completa: Deus está no controle, Dewey foi para perto Dele, Brax tem uma nova família e temos tanto para nos alegrar”.

O casal não poderia estar mais feliz e eles dizem que seu casamento é muito mais forte por causa de tudo o que eles passaram. Sua história cativante e emocional realmente mostra o poder do amor!

Não se esqueça de COMPARTILHAR este artigo com sua família e amigos, se você também ficou comovido por esta história e quiser desejar a Katie, Josh e Brax o melhor no futuro!

Publicado por Newsner. Por favor curta.