Mãe morre após picada aparentemente inofensiva de inseto: agora família quer alertar a todos

Qualquer pessoa que já passou um longo período no campo sabe como é fácil ser vítima de carrapatos. A maioria concordará que a ideia de algo se prender a você para consumir seu sangue é bem repugnante. No entanto, os carrapatos são, em geral, inofensivos, principalmente se você tratar logo no início.

Note como eu disse que em geral são inofensivos. Tamela Wilson, uma mãe de 58 anos do Missouri, EUA, trabalhava como gerente de parque no Meramec State Park, quando um dia ela percebeu que havia sido picada por dois carrapatos.

Ela os removeu e continuou seu turno, como de costume. Afinal de contas, os carrapatos não são incomuns, e ela achou que não deveria se preocupar com os dois que se agarraram ao seu corpo.

No entanto, apenas alguns dias depois, ela adoeceu e teve febre. Os médicos ficaram confusos com seus sintomas, eventualmente diagnosticando-a com uma infecção do trato urinário e enviando-a para casa com antibióticos.

Depois de apenas uma semana, no entanto, em 31 de maio de 2017, a condição de Tamela piorou e ela teve de ser internada em um hospital.

As amostras de sangue foram capazes de dizer que tinha contraído o vírus Bourbon – um vírus incomum e incurável registrado pela primeira vez nos EUA em 2014. Tamela passou várias semanas em tratamento intensivo, enquanto os médicos lutavam para combater a doença. Segundo o jornal britânico Daily Mail, no entanto, nada funcionou.

Em 23 de junho, ela estava morta.

Seus familiares mais tarde descreveram a incrível dor que Tamela sofrera durante suas últimas semanas de vida.

“Você não iria querer isso para o seu pior inimigo”, disse sua madrasta Kathy Potter a Fox 6 News. “Isso faz com que você tenha medo de sair de casa”.

O pai de Tamela, Geoff, acrescentou: “Os médicos estavam fora de si. Eles disseram que era um completo um mistério.

“Todos os dias íamos ao hospital e ela piorava. Nenhuma melhora.

Quinto caso nos EUA

Tamela se tornou a quinta vítima registrada do vírus Bourbon nos Estados Unidos. John Seested, de 68 anos, do Kansas, foi o primeiro.

Ele morreu apenas duas semanas depois de ser picado por um carrapato. Antes do seu diagnóstico, havia apenas oito casos relatados em todo o mundo.

O vírus Bourbon ataca os glóbulos brancos de forma extremamente rápida. Atualmente não há vacina ou cura conhecida.

A única maneira de se proteger é ficar atento a carrapatos em primeiro lugar. Recomenda-se o uso de repelente de insetos e roupas de mangas compridas para manter os carrapatos longe. Evitar a grama alta e matas densas também o mantém seguro. Sempre verifique você e seus filhos depois de um dia no campo; muitas vezes pode demorar um pouco para que o carrapato comece a se alimentar como gostaria.

SHARE: This Missouri woman died after being bitten by a tick. Tamela Wilson became only the fifth confirmed case of the little-known Bourbon virus >> http://bit.ly/2tKgbb1

Posted by Tucson News Now on Wednesday, 12 July 2017

Por favor, COMPARTILHE este artigo com amigos no Facebook para que mais pessoas possam tomar ficar atentas quando estiverem em áreas de alto risco.

Embora seja extremamente raro contrair o vírus Bourbon, os carrapatos podem disseminar outras doenças se não forem tratados.

 

Leia mais sobre...