Mãe acha que filho tem catapora, mas quando ele é examinado descobre que tem uma doença rara

No Reino Unido, a vacina contra a catapora não é comum, logo os pais podem esperar que seus pequenos a tenham em algum momento.

Caso ocorra, isso afetará seu filho por pelo menos duas semanas, mas para a maioria das crianças a catapora não é perigosa.

Então, quando Stephanie Webster, do Reino Unido, viu manchas vermelhas em todo o seu filho, Oscar, ela presumiu que ele tivesse catapora.

Mas quando a jovem de 26 anos levou Oscar ao médico, recebeu um diagnóstico diferente, que virou seu mundo de cabeça para baixo

Facebook / Daniel Langham

Oscar nasceu com uma erupção cutânea em todo o corpo, porém, não despertou alarme.

“No começo, não percebíamos que havia algo errado, pensávamos que era algo normal, como uma erupção neonatal – mas uma parteira o viu e percebeu que poderia haver um problema”, disse sua mãe, de  acordo com o The Daily Mail.

“Desde então, as manchas ficaram cada vez pior.”

Facebook / Daniel Langham

Ao chegar aos dez meses de idade, os pontos vermelhos se tornaram mais proeminentes, mas ainda assim seus pais achavam que não era nada perigoso. Eles se perguntavam se poderia ser catapora.
Mas à medida que ficaram maiores e aumentaram em número, eles levaram Oscar ao médico.

 

Os pais receberam um diagnóstico que os abalou.

O garotinho foi diagnosticado com hipertrofia de células de Langerhans; uma doença semelhante ao câncer que ataca as células do sistema imunológico.

A cada ano, aproximadamente 1 em 100.000 crianças nascem no Reino Unido com histiocitose de células de Langerhans (LCS).

A doença pode começar como uma única úlcera de pele. O fato de Oscar ter  nascido com manchas é quase inédito.

O menino foi tratado com esteróides e quimioterapia, mas os pontos continuaram a preocupar os médicos.

Segundo o Great Ormond Street Hospital, a doença tem uma taxa de sobrevivência de 90% em crianças.

Infelizmente, muitas vezes a aparência de Oscar faz com que as pessoas fiquem bem longe dele por medo de ser contagioso.

“As pessoas sempre perguntam se ele tem catapora, e muitas vezes olham e apontam para ele na rua –  não querem se aproximar dele porque acham que podem pegar uma doença”, diz Stephanie.

No entanto, seus pais fazem o possível para ignorar a negatividade.

Stephanie diz: “Às vezes isso me incomoda, mas se você deixar cada pequena coisa te chatear, você nunca sairia de casa, então nós apenas seguimos em frente.”

Em vez disso, a família quer educar as pessoas sobre essa condição incomum. A esperança deles é que elas venham a aprender que o que o pequeno menino tem não é perigoso.

A doença significa que Oscar tem uma série de outros problemas para enfrentar também, incluindo um fígado e baço aumentados. Seu sistema imunológico está enfraquecido pela doença porque suas células sanguíneas e medula óssea não estão funcionando como deveriam.

Teme-se que os pontos ao redor dos olhos de Oscar possam comprometer sua visão se continuarem a crescer.

“Ele tem manchas em todo o corpo – mesmo em sua língua e seus olhos – o que me faz se preocupar com o que está acontecendo dentro dele”, explica Stephanie.

É difícil para a família já que tão pouco se sabe sobre a doença e os médicos inicialmente ficaram perplexos com a melhor forma de ajudar Oscar a melhorar.

Desde o seu nascimento, em maio de 2015, Oscar passou por inúmeros exames de sangue, transfusões, seis testes de medula óssea e duas biópsias de pele.

E ainda assim ele continua sendo a maior fonte de alegria da sua família!

Apesar de sua condição, Oscar é uma criança feliz – nunca deixou sua aparência deixá-lo triste!

“Enquanto ele estiver feliz e saudável, não nos importamos com a aparência dele. Nós só queremos encontrar algumas respostas ”, disse a mãe de Oscar.

Infelizmente, seus pais têm dificuldade em convencer os outros de que o Oscar não tem um vírus contagioso, então ele não tem muitos amigos.

Juntos, vamos fazer o nosso melhor para mudar isso. Compartilhe esta mensagem e vamos ajudar a aumentar a conscientização sobre esta doença!