Menino de 8 anos aprende a amar sua pele depois de conhecer cachorro com que tem o mesmo problema

Menino de 8 anos aprende a amar sua pele depois de conhecer cachorro com que tem o mesmo problema

A última coisa que as crianças querem é se sentirem diferentes. Todos nós sabemos disso e, às vezes, só é preciso uma peça de roupa ou penteado para ser provocado por outra criança.

Para Carter Blanchard, de 8 anos, do Arkansas, a vida ficou mais difícil quando ele desenvolveu vitiligo, causando manchas brancas em sua pele.

Carter estava no jardim de infância quando desenvolveu a condição e foi um grande teste para ele.

Então tudo mudou quando ele conheceu um amigo peludo chamado Rowdy.

CARTER
Instagram

Carter não só teve que lidar com as mudanças em sua aparência, mas as provocações de seus colegas de classe.

“A primeira coisa que ele me disse um dia quando entrou no carro é que ele odiava seu rosto e odiava a maneira como era”, disse a mãe de Carter, Stephanie Adcock, à  ABC News .

Este menino doce não queria mais ir para a escola, ele odiava ser diferente.

Então tudo mudou quando sua mãe encontrou uma foto de um cachorro preto de olhos brancos chamado Rowdy, um Labrador Retriever preto,

Facebook/Niki Umbenhower

Quando Rowdy começou a ficar com manchas brancas em todo o corpo, seus donos presumiram que era por causa de sua idade.

Mas a dona, Niki Umbenhower, estava errada. Enquanto as manchas continuavam a crescer em Rowdy, e o pêlo ao redor dos olhos dele ficou branco, ela desconfiou que não era simplesmente envelhecimento.

Rowdy foi diagnosticado com a mesma condição de Carter em 2014.

perro23

Niki decidiu criar uma conta de mídia social para compartilhar seu lindo cão com o mundo. Ela também queria ajudar os outros a lidar com a doença.

E finalmente, Carter encontrou um amigo com quem ele podia se relacionar.

A mãe de Carter, Stephanie, manteve contato com Niki, e fez com que Carter visse todas as fotos que ela colocara de seu cachorro.

A atitude de Carter em relação a sua condição mudou completamente graças a Rowdy, embora ele só pudesse ver fotos do cão que vivia a mais de 3.000 quilômetros de distância, no Oregon.

Facebook/ Niki Umbenhower

Rowdy não podia falar com Carter e dizer-lhe palavras de encorajamento – mas sua personalidade e espírito positivo foram suficientes para aumentar os níveis de confiança do garoto.

Stephanie contou:

“Não seria qualquer outra pessoa que o faria se sentir melhor. Tinha que ser Rowdy, tinha que ser um cachorro.

Animal Care Clinic – Wilsonville OR

Depois que sua história inspiradora foi compartilhada no  KATU, em Oregon , um internauta anônimo bondoso doou US$ 5.000 para que Carter pudesse finalmente encontrar seu amigo de quatro patas.

Carter e Rowdy rapidamente se tornaram melhores amigos e agora têm um laço inquebrável, apesar de estarem separados por milhares de quilômetros.

O carinho do cão deu-lhe a coragem para enfrentar sua condição

carter2

Isso é obra de Deus! Vocês dois são lindos!

Para uma mãe que só queria que seu filho fosse feliz, deve ser um grande alívio ter finalmente encontrado a cura.