Tweet about this on Twitter Pin on Pinterest Share on Facebook

Bebê de 400g recebe sentença de morte dos médicos – quando veem o pezinho com atenção, congelam

Ninguém pensou que ela iria sobreviver. Manushi nasceu muito frágil e pesava apenas 400 gramas – as chances dela sobreviver eram mínimas. Agora, sua incrível história está se espalhando por todo o mundo.

Tudo começou em 15 de junho de 2017. Seeta, de 48 anos, da Índia, estava em sua 28ª semana de gravidez, e era muito cedo para o nascimento de seu bebê…

Durante a gravidez, a pressão arterial de Seeta ficou tão alta que começou a tornar-se perigosa. Na semana 28, um ultrassom revelou algo que nem ela nem ninguém queria ouvir. O fluxo sanguíneo não atingiu a placenta, o que poderia ser fatal.

Os médicos foram forçados a tomar uma decisão inesperada e arriscada: uma cesariana de emergência. Era 15 de junho de 2017.

400 gramas

Quando a menina nasceu, seu pé era do tamanho da ponta dos dedos de seu pai Giriraj. O bebê pesava apenas 400 gramas e tinha 21 centímetros de comprimento. Para colocar isso em perspectiva, é necessário pelo menos 2,5 quilos para que um recém nascido seja considerado saudável e um comprimento médio de 50 centímetros.

Manushi não estava respirando quando chegou ao mundo. Os pulmões de um recém-nascido geralmente amadurecem na semana 34 de gravidez. Mas apesar de tudo, sua família não ia desistir. A menina foi levada para a unidade de terapia intensiva e foi submetida a aparelhos de respiração artificial.

Seus órgãos não tinham se desenvolvido e sua pele era tão sensível quanto papel.

“Quando o bebê nasceu, não tínhamos certeza do que aconteceria. O desafio era enorme”, disse Sunil Janged, diretor do departamento neonatal do hospital onde o bebê nasceu, ao El País. E acrescentou: “… Depois de sete semanas, Manushi já conseguia tomar leite e gradualmente começou a respirar por conta própria. O cérebro e os olhos também começaram a se desenvolver. Durante a estadia no hospital, ela recebeu múltiplas transfusões de sangue”.

Sete meses de idade

Mas Manushi é muito mais do que apenas uma garota, ela representava todas as meninas da Índia, explicou o médico.

“Nós decidimos salvar a vida do bebê e demos toda a ajuda médica que ela precisava para mostrar que todas as garotas deveriam ser protegidas”, diz o médico. Ele disse que no estado de Rajasthan as garotas recém nascidas são muitas vezes mortas, só por serem meninas, e essa prática precisaria acabar.

O caso de Manushi já se espalhou por todo o mundo e todos esperam que ele ajude a melhorar a situação das meninas na Índia. As chances de sobrevivência de Manushi eram mínimas, mas, em 15 de janeiro de 2018, ela finalmente foi para casa. Ela está com sete meses de idade e pesa 2,4 quilos, de acordo com o Hindustan Times.

Seeta, de 48 anos, e Giriraj, de 50 anos, são de Rajasthan e são casados há 33 anos. Para eles, a sua filha é um milagre – e é bastante fácil concordar!

“Ela lutou e lutou contra todas as probabilidades … e conseguiu”, diz a mãe alegre.

É realmente claro que Mansuhi é uma pequena lutadora! Por favor, compartilhe este artigo para desejar Manushi o melhor no futuro e para agradecer aos médicos por seu excelente trabalho!