Menina achava que o pai morrera por um ataque cardíaco, nove anos depois, ela descobre a verdade

Jessica Porter perdeu seu pai quando tinha apenas 11 anos.

Os médicos disseram que seu pai, Allan, morrera devido a um ataque cardíaco, mas sua mãe sempre lhe disse que não acreditava nessa história.

Jessica nunca perdeu a esperança de descobrir o que realmente aconteceu com seu pai e, enquanto cursava direito, decidiu se aprofundar mais sobre o caso e ajudar sua família a saber toda a verdade.

Agora tudo se esclareceu saiu graças a uma luta de quase uma década por justiça.

Allan Porter tinha apenas 32 anos quando se viu entrando num pronto-socorro do hospital.

Ele era incapaz de engolir e tinha febre, mas recebeu analgésicos e foi enviado para casa com antibióticos, de acordo com o jornal The Mirror .

Cerca de sete horas depois, ele desmaiou em casa, incapaz de respirar, e foi levado de volta ao hospital, mas era tarde demais para Allan.

O médico que realizou o post mortem disse Allen morreu de um ataque cardíaco. Jessica ficou inconsolável.

Posted by Jess Porter on Friday, 12 April 2019

A luta de nove anos da família por justiça

Após a morte de Allan, a família se recusou a aceitar que ele tivesse morrido de um ataque cardíaco. Quando Jessica estava estudando direito, ela decidiu lançar sua própria investigação.

Olhando para os registros médicos de seu pai, Jessica não podia acreditar que os médicos o mandaram para casa quando ele estava tão doente.

Os próprios investigadores contratados pela família concluíram que o resultado post-mortem estava errado e que foi realizado um novo inquérito que anulou o veredicto inicial.

As suspeitas da família foram confirmadas e um médico legista disse que a morte de Allan poderia ter sido evitada se ele não tivesse sido mandado de volta para casa, segundo The Mirror.

 

daddy x

Posted by Jess Porter on Sunday, 15 June 2014

O médico que realizou o diagnóstico foi demitido e uma investigação completa foi iniciada.

Graças à família de Allan, outras 25 famílias também tiveram justiça por meio de novos relatórios post-mortem.

“A morte dele (de Allan) fez a diferença. Não apenas no no hospital, mas também para outras famílias, porque sem sua persistência, algumas dessas descobertas poderiam nunca ter surgido ”, disse a coronel Joanne Kearsley à família.

9 1/2 years later we finally have answers. It’s so hard to even think that he died because someone didn’t do their job…

Posted by Jess Porter on Friday, 31 May 2019

É doloroso saber que a morte de Allan poderia ter sido evitada, mas graças a Jessica e sua família a verdade finalmente veio à luz.

Jessica nunca desistiu e por causa de sua persistência, outras famílias também receberam a justiça que mereciam.

Por favor, compartilhe esta história inspiradora com seus entes queridos.