Tweet about this on Twitter Pin on Pinterest Share on Facebook

Mãe busca filha de 2 anos na creche – olha bem para as sobrancelhas dela e nota algo terrível

Quando Alyssa Salgado, de Kennewick, Washington, nos Estados Unidos, pegou sua filha de 2 anos na creche, fez uma descoberta horrível.

Havia algo que não estava certo: sua filha parecia diferente.

A menina tinha uma marca vermelha estranha entre as sobrancelhas.

Alyssa suspeitou que a equipe da creche tivesse feito algo — e então decidiu confrontá-los …

Alyssa Salgado / Facebook

Quando você deixa seus filhos na creche, você imagina que eles estejam em boas mãos. Obviamente, você tem que poder confiar nas pessoas cujo trabalho é cuidar delas. Mas Alyssa Salgado tem todas as razões para acreditar que sua filha foi submetida a algo horrível enquanto estava na creche.

Alyssa Salgado / Facebook

Quando ela foi buscar a filha de dois anos na creche, descobriu que a menina tinha uma marca vermelha entre as sobrancelhas. No início, pensou que pudesse ser apenas um arranhão feito por uma das crianças, durante uma brincadeira qualquer. Mas quando olhou com mais atenção, pôde ver claramente que alguém tinha raspado ou depilado as sobrancelhas da filha. Ela tinha certeza de que a equipe da creche estava por trás daquilo. Ninguém tinha tido contato com a garota durante o dia.

Alyssa Salgado / Facebook

A mãe ficou muito chateada e decidiu confrontar a diretora da creche imediatamente.

“Hoje eu levei minha filha pessoalmente à diretora. Ela riu na minha cara e me disse um monte de mentiras!!! Eu sou mãe, nada disso deveria acontecer e eles não tinham o direito de tocar  naminha filha “, escreveu Alyssa no Facebook.

“Eu dei à luz a minha filha e amo todas as pequenas coisas nela. Essas mulheres se acharam no direito de dizer como é que deveria ser a aparência dela”.

Alyssa Salgado / Facebook

O post no Facebook da Alyssa deixou milhares de pais ao redor do mundo indignados. A maioria esmagadora reagiu como Alyssa e ficou furiosa.

A história tomou um rumo inesperado quando Alyssa soube por outra mãe que seu filho também havia sido submetido ao mesmo tratamento.

“Meu filho não sabe falar e não sei o que aconteceu. Ele é apenas um bebê, ele não sabe se defender. Ele ainda não tem nem 2 anos…”, escreveu Glenda Maria Cruz, cujo filho foi submetido ao mesmo.

Glenda Maria Cruz / Facebook

Tanto Maria quanto Glenda se sentem culpadas por não estarem lá para cuidar de seus filhos.

“Eu posso imaginá-la chamando mamãe e eu não estava lá para protegê-la. Eu falhei!”, Escreve Alyssa.

Ambas as mulheres relataram os incidentes à polícia, que agora vai investigar a creche.

Se os funcionários da creche realmente estão por trás disso, é completamente inaceitável. Ninguém tem o direito de decidir sobre o visual de uma criança pequena, muito menos pessoas que não são os pais das crianças. Compartilhe esta história para que todos saibam!