Tweet about this on Twitter Pin on Pinterest Share on Facebook

Adolescente morre depois de tomar bebida considerada inofensiva – se seu filho também toma, fale com ele

Todo mundo que criou um adolescente sabe como essa fase é sensível. Um dia, seu filho ou filha pode querer se sentar no sofá de casa num fim de semana e aproveitar o tempo com a família, e no outro, eles raramente estão em casa e não querem ser vistos em público com você.

Começam a beber ou pior, usar drogas, que é um dos piores medos dos pais quando os filhos se tornam adolescentes.

Davis Cripe, de 16 anos, morreu no dia 26 de abril deste ano, mas não por álcool nem drogas. De acordo com a rede americana CNN, o que matouo rapaz foi uma substância completamente legal, que a maioria dos jovens usa.

Facebook/CherylHoughtonHarrington

Davis era como qualquer outro adolescente: frequentava o ensino médio, trabalhava em meio período em uma loja de esportes, gostava de música e muitas vezes era o “palhaço” da turma.

Ele era contra o álcool e as drogas, mas nunca percebeu que o café, o refrigerante ou que as bebidas energéticas poderiam ser potencialmente prejudiciais a ele.

No dia 26 de abril, Davis tomou café às 12h30. Mais tarde, bebeu uma lata do refrigerante Mountain Dew (uma lata de 350 ml contém 54 mg de cafeína). Pouco depois, ele ingeriu uma bebida energética.

Flickr

Às 14h28, Davis teve um colapso na sala de aula. Uma ambulância foi chamada e o rapaz foi levado para o Palmetto Health Baptist Parkridge Hospital. Às 15h30, Davis foi declarado morto.

Como um adolescente saudável como Davis, que não usa álcool nem drogas, colapsa e morre no meio do dia? A resposta é tão impressionante quanto perturbadora: ele consumiu três bebidas com alto teor de cafeína em menos de duas horas.

O adolescente morreu devido a um “evento cardíaco induzido pela cafeína”, disse o legista Dr. Gary Watts à ABC News.

 

Facebook/CherylHoughtonHarrington

Davis sofreu uma parada cardíaca devido à grande quantidade de cafeína em seu corpo. É importante notar, no entanto, que a cafeína não é perigosa em quantidades moderadas, mas pode ser letal se for consumido demais em um curto período de tempo.

“Davis, como tantos outros, fez algo que ele achou totalmente inofensivo, consumiu grandes quantidades de cafeína. Perdemos o rapaz por causa de uma substância completamente legal”, acrescentou o médico legista.

O pai de Davis, Sean Cripe, chama a atenção para outros pais para ter uma conversa adequada com seus filhos sobre a forma como a cafeína pode ser perigosa se ingerida em grandes quantidades.

Embora seja uma causa de morte relativamente incomum, nunca deveria ter acontecido.

Assista à reportagem abaixo sobre o incidente:


Por favor, compartilhe a trágica história de Davis com sua família e amigos para avisá-los sobre os perigos dos excessos de cafeína. Você nunca sabe – sua participação pode salvar uma vida!