Tweet about this on Twitter Pin on Pinterest Share on Facebook

Mãe encontra feridas com sangue na boca do bebê – ela examina melhor e o que percebe é terrível

O bebê Juliano, filho de Samantha Rodgers, estava com um ano quando ela notou bolhas em volta de sua boca. A mãe, uma americana de Iowa, levou o bebê a um médico, que imaginou que ele estivesse com uma gripe – ou, na pior das hipóteses, uma crise severa da doença mão-pé-boca.

No entanto, a verdade acabou se revelando muito pior. As bolhas ao redor da boca de Juliano eram só o começo.

Screenshot/WHOtv.com

As feridas de Juliano continuaram a piorar e Samantha ficou ainda mais preocupada. Como todas as mães e pais sabem, o pânico que dá quando os filhos ficam doentes e não há nada que possam fazer é desesperador.

Quando as bolhas doloridas de Juliano se espalharam para o pescoço e a barriga, Samantha levou-o novamente ao médico.

Juliano foi testado para o vírus herpes simplex tipo 1, e para a surpresa de Samantha, os resultados voltaram positivos. Seu pequeno tinha sido infectado com herpes – uma doença que ficará com ele por toda a vida.

Não está claro como Juliano foi infectado, mas as feridas se espalham quando uma pessoa toca uma ferida ou saliva que contém fluido infectado – e as crianças pequenas são especialmente sensíveis. Tudo o que é preciso é um abraço ou um beijo em alguém portador  pelo vírus para infectar-se.

“Isso é uma droga, porque este é um problema para toda a vida. Toda vez que ele tem febre, cada vez que fica doente, ele pode ter um surto, não sei como lidar com isso. Estou tentando fazer o melhor, é triste. Parte o meu coração não poder fazer nada para ajudar”, disse Samantha a WHOtv.com.

Screenshot/WHOtv.com

Juliano recebeu tratamentos para reduzir seus sintomas e está se sentindo melhor agora. Mas ele carregará o vírus do herpes com ele pelo resto de sua vida.

Samantha não sabe quem infectou seu filho, mas agora, ela pede aos outros pais que tenham cuidado ao deixar as pessoas entrarem em contato com seus filhos. Uma pessoa pode carregar o vírus, mesmo que não demonstre sintomas.

“Tudo o que posso dizer é para ter cuidado, pode ser qualquer um, seu melhor amigo, sua irmã, seu irmão ou sua mãe, pode ser qualquer um. Todo mundo precisa lavar as mãos, desinfetar, se você vir uma ferida ou qualquer coisa parecida, simplesmente não os deixe entrar em contato com o seu bebê.”

Juliano não é o único. Nós já escrevemos sobre Sienna, de dois anos de idade, que de repente teve uma erupção sangrenta em seu rosto. Seus médicos levaram oito meses para descobrir o que estava errado, até que verificaram que ela tinha sido infectada com o vírus do herpes por um parente que lhe deu um beijo.

Quanto mais novas forem as crianças, mais perigoso é o vírus do herpes.


Considere compartilhar esta informação com seus amigos que têm filhos. Mesmo se você souber essas feridas são perigosas para crianças, tem muita gente que não faz ideia.

Nenhuma criança deve ser afetada por isso!