Tweet about this on Twitter Pin on Pinterest Share on Facebook

A vida de um garoto de 18 anos foi salva por um dispositivo médico para mulheres

Quando Byron tinha 18 anos, sofreu de uma dor abdominal durante vários meses.

Descobriu-se que o jovem adolescente britânico tinha câncer testicular.

Mas a maneira como seus médicos foram capazes de diagnosticá-lo – e salvar sua vida – foi incomum para dizer o mínimo.

Alguns anos atrás, Byron Geldard tinha 18 anos e acabava de terminar a escola. Ele começou a ter uma dor severa no lado do corpo. E quando foi ao médico, ele lhe disse que era apenas dor de tanto treinar, segundo o Telegraph.

Mas a dor não desapareceu e Byron voltou ao médico.

Foi pedido um ultra-som e descobriu-se que Byron tinha câncer. Mas não o tipo de câncer que Byron tinha, e a sobrevivência do adolescente dependia de um diagnóstico preciso.

A técnica surpreendente dos médicos salvou a vida de Byron

O médico de Byron decidiu enviá-lo para um hospital em Cambridge. Lá, os médicos apresentaram uma idéia incomum: Byron deve fazer um teste de gravidez.

Por mais estranho que possa parecer, testes de gravidez estão sendo usados ​​para diagnosticar câncer testicular, já que esse tipo produz os mesmos hormônios que as mulheres grávidas produzem. E em poucos minutos, os médicos de Byron puderam dar o diagnóstico certo: Byron tinha câncer testicular.

O rapaz passou pela quimioterapia e o tumor desapareceu. A vida de Byron foi salva – graças a um teste de gravidez.

“Foi um sentimento realmente estranho ser informado de que eu estava bem novamente”, disse Byron.

Após o tratamento, Byron voltou à vida normal, mesmo que seja difícil pensar em tudo que ele passou.

“Você acha que tudo volta ao normal, mas minha mentalidade mudou completamente”, disse Byron.

Agora, ele nunca esquecerá o que o salvou: um teste de gravidez.

Esta história mostra que às vezes pensar fora da caixa pode ter efeitos imediatos. Não é incrível como os médicos usaram algo tão simples quanto um teste de gravidez para salvar uma vida?

Publicado por Newsner. Por favor, curta.