Tweet about this on Twitter Pin on Pinterest Share on Facebook

Animais encontrados em caixa de madeira em aeroporto deixam chocados amantes dos animais de todo o mundo

Todos os dias no Aeroporto Internacional Beirute Rafic Hariri, no Líbano, inúmeras peças de bagagem, mercadorias comerciais e cargas passam pela alfândega. A maior parte passa sem incidentes. Mas, em março passado, uma caixa não identificada atraiu o interesse da equipe.

A caixa tinha buracos nos lados e estava destinada à devastada pela guerra Síria. Mas, para além do número de um bilhete de avião, não havia qualquer outra marcação na caixa.

Então, durante sete dias, sentou-se no aeroporto, até que um juiz deu permissão aos agentes alfandegários para abri-lo.

E quando os agentes e os defensores de animais viram o que estava dentro, não podiam acreditar nos seus olhos.

A caixa tinha apenas 42 centímetros de altura e continha três jovens tigres da Sibéria.

Tigres da Sibéria, que estão listados pela IUCN como espécie ameaçada de extinção, são bastante procurados no mercado negro e hoje existem apenas 500 em vida selvagem.

Os três filhotes de tigre estavam extremamente desidratados e em condições muito precárias. Eles foram forçados a dormir em meio às suas próprias fezes, o que também explicou o cheiro forte que vinha da caixa.

Os tigres estiveram presos em um pequeno inferno por pelo menos uma semana. Não há qualquer informação a respeito deles e eles ainda não tinham sido vacinados.

A Convenção de Washington proíbe o transporte de animais e plantas ameaçadas de extinção entre fronteiras sem autorização especial. Apenas um dos tigres tinha um microchip e poderia ser rastreado.

Devido à caixa encharcada de urina, as patas dos três tigres estavam ensanguentadas, doloridas e infectadas. Os filhotes não podiam nem se levantar na pequena caixa e também sofreram de diarreia severa e de problemas digestivos.

Logo ficou claro que os animais haviam sido vendidos de um zoológico na Ucrânia e seriam entregues a um cidadão particular em Damasco, na Síria.

Por causa da guerra civil na Síria e dos documentos que faltavam, a caixa e os tigres estavam presos em Beirute.

Segundo os relatórios, sua mãe teve pelo menos 12 filhotes desde 2012. Nove deles foram vendidos para compradores privados ou anônimos.

Quando os tigres foram libertados, foram enviados para um veterinário especializado em animais exóticos. Sob a supervisão do veterinário, a condição dos filhotes dos tigres melhorou consideravelmente. Eles também receberam nomes: May, Tania e Antoun.

O zoológico ucraniano que enviou os tigres logo contatou as autoridades no Líbano e pediu os filhotes de tigre de volta.

“Os grandes gatos podem valer dezenas de milhares de dólares no mercado negro. O proprietário está lutando para recuperá-los e nós estamos lutando pelos tigres e pela validade da lei”, afirmou a organização Libanesa de defesa de animais Animals Lebanon no Facebook.

Algumas semanas depois, vieram boas notícias do governo do Líbano. O Ministério da Agricultura decidiu libertar os tigres.

Os animais foram pegos pela Animals Lebanon, e então May, Tania e Antoun se mudaram para uma reserva natural para tigres. Maravilhoso!

Organizações de proteção aos animais, como a Animals Lebanon, merecem nosso respeito e apoio. Eu não sei quantos animais não teriam um final horrível se não fossem todos os voluntários e defensores do bem-estar animal espalhados por aí.

Todos os dias eles lutam pelo melhor para os animais – e muitas vezes não recebem crédito por suas boas ações.

Os defensores dos animais estão lá para todas as criaturas de Deus quando a sociedade, o governo e os proprietários de animais não conseguem fazer algo tão básico: dar-lhes amor e proteção.

Se você vir um animal sofrendo, não hesite em contatar as autoridades ou a sua organização local de proteção aos animais. Sejam eles tigres exóticos, animais de fazenda ou cachorros e gatos comuns – todos os animais merecem uma boa vida!