Mãe revela verdade terrível depois que filho de 6 anos enfrenta “bullies”

As crianças sempre se provocaram: isso faz parte do crescimento. No entanto, às vezes as provocações vão muito além das piadas e se transformam em um pesadelo …

Essa história é sobre isso e mostra que precisamos fazer muito mais para garantir que nossos filhos não intimidem os outros – porque toda criança merece viver sem medo e ter uma infância feliz.

Carter English, do estado de Washington, EUA, é um menino de 6 anos que foi atacado por um bando de crianças de 5 anos, fora de seu complexo de apartamentos.

No começo, não era ele quem estava sofrendo “bullying”, e sim um amigo. Mas como um verdadeiro amigo, ele escolheu defender seu companheiro.

CNN

“Eles estavam apenas sendo ‘bullies’, batendo nele”, disse Carter em uma entrevista sobre seu amigo, a quem os agressores atacaram primeiro. “Eu apenas disse a eles para parar… E então eles fizeram isso comigo”.

Mas o que os valentões fizeram foi mais do que apenas provocá-lo. Eles não apenas usaram seus punhos para espancar Carter, mas também usaram gravetos e pedras.

Quando eles finalmente pararam de bater em Carter, ele estava com feridas e hematomas por todo o corpo. Tinha quebrado um braço e perfurado um olho.

A mãe de Carter, Dana, ficou transtornada com raiva, mágoa e tristeza.

“Tem sido um inferno. Eu não durmo, não como. Não consigo fazer nada”, disse ela à KOMO News. “Eu não consigo sair do lado dele”.

STANDING UP TO BULLIES: Six-year-old Carter English said a group of children attacked him with rocks and sticks — and…

Posted by ABC7 on Monday, 27 August 2018

Um pesadelo

No hospital, os médicos tiveram que retirar a terra e a serragem dos olhos de Carter.

A polícia entrou em contato com os serviços sociais para investigar o que aconteceu e para garantir que isso não ocorra novamente.

Enquanto isso, Dana e Carter vivem com medo e temem que isso aconteça novamente.

Eu não sei o que eu faria se algo assim acontecesse com meus filhos. Em geral, acho que devemos ensinar nossos filhos a enfrentar os valentões. No entanto, se fosse terminar assim, não sei o que faria em seguida.

Eu realmente espero que os pais dos “bullies” tenham tido uma conversa séria com seus filhos. Se essas crianças fizeram isso com cinco anos, não posso imaginar o que elas farão quando forem mais velhas, se ninguém lhes ensinar a diferença entre o que está certo e errado.

Assista à entrevista com Dana e Carter aqui:

Ajude a espalhar esta história clicando no botão de compartilhamento abaixo. Juntos podemos ajudar a acabar com o bullying!

 

Leia mais sobre...